Mais espaço e originalidade: trabalho feito em Subaru WRX segue a nova tendência do som automotivo

Parece não ter mais volta: é cada vez maior o número de projetos de som automotivo que buscam equilíbrio e espaço, além de manter a originalidade. “Os clientes em geral não estão nada a fim de modificações maiores e definitivas. Eu, inclusive, prefiro trabalhar assim”, conta Alessandro de Oliveira Medeiros, proprietário da Danfer Sound – a loja, com três unidades em São Paulo, está há 23 anos no mercado.

É o caso do Subaru WRX de Claudinei Santos, 35 anos – o trabalho feito no modelo japonês, segundo Claudinei, é seu décimo carro assinado pela loja. “Nos primeiros, senti dificuldade com o espaço para as malas. Era época daquelas caixas gigantescas e não tinha onde colocá-las. Agora, não há comparação”, conta.

Um bom modo de entender a tendência entre os fãs de som automotivo é dar uma olhada no porta-malas do Subaru: de um lado, um módulo da Diamond toca todo o som do carro. Do outro, um subwoofer da Diamond, modelo D3, tem 8” e está acomodado em uma caixa de 18 litros. “Com isso, economizamos espaço e mantivemos a originalidade do carro. Também construímos uma proteção por cima do falante, para que as malas não o danifiquem”.

Se o subwoofer de 8” foi a solução para o espaço, um outro problema poderia surgir: dá para equilibrar os médios e agudos dos dois kits duas vias da Diamond instalados nas portas com o grave produzido pelo falante? Segundo Alessandro, não é com qualquer marca de falantes que a mistura dá certo. “Pudemos usar por se tratar de um subwoofer que toca bastante. Se escolher errado, o grave pode ficar encoberto nas outras frequências”, explica.

A busca pelo som de qualidade no lado de dentro do Subaru não parou nos kits. “Ele é um cliente que paga o necessário para ter a resposta necessária. Foi assim em todos os carros e, com esse, não poderia ser diferente”, conta Alessandro. Por isso, em cima do painel, um canal central da Alpine garante a correta distribuição das frequências.

Um player da Pioneer com tela de 7” ocupa o lugar da moldura original. Entre os destaques do aparelho, Alessandro comenta a possibilidade de assistir à TV analógica e digital e a câmera de ré na tela. “Refizemos todo o controle do volante. Essa vontade dele, inclusive, é a mesma de muitos clientes. Antes, perdíamos toda a conexão. Agora, tudo pode ser refeito”, diz o proprietário da loja.

Sem trabalho

Modificar a suspensão ou qualquer outra parte do funcionamento do Subaru não passava pela cabeça da dupla. “Mesmo assim, queríamos destacar um pouco as rodas. Por isso, fizemos uma pintura especial que destaca cada um de seus detalhes”, diz. A outra “mãozinha” para o lado de fora vieram com o xénon – a lâmpada especial foi instalada em todos os faróis.

Hardcore

Quem disse que hardcore é barulho? “Tanta preocupação com o som é para ouvir direitinho minhas bandas preferidas”, conta Claudinei – o diretor financeiro é fã de bandas como NOFX e Bad Religion. “A resposta está incrível. Talvez tenha sido, entre todos, o melhor projeto”. Perguntado se pensa em trocar alguma coisa em um futuro próximo, Claudinei se mostra mais interessado em uma ideia mais com cara de rock antigo. “Estamos montando um Chevrolet 1954. É esperar para ver”.

Quem fez:

Danfer Sound

Tel. (11) 2093-0616 / www.danfersound.com.br

Related Post

DEIXE UMA RESPOSTA