Consultor paulistano apaixonado por jazz e som automotivo participa ativamente da elaboração de projeto hi-end em seu Passat

Interessado por música e apaixonado por jazz, o consultor de marketing Fabio  Arisa Pereira, de 29 anos, passa cerca de duas horas por dia no seu carro, um Passat Variant 2007. “Como passo muito tempo no carro, resolvi investir em um hobby que me desse prazer nesse momento. Comecei a ter interação com sistemas de qualidade por meio de lojas especializadas e fiz amizade com as pessoas mais experientes no setor, adquirindo experiência e referência ao longo dos anos”, conta. Figura conhecida no segmento de som automotivo voltado para alta fidelidade, Fábio leva seu hobby a sério. Ele é moderador de um dos mais conhecidos fóruns sobre o assunto na internet, o autoforum.com.br.  “Também participo de encontros de entusiastas e de grupos de testes de equipamentos, ocasiões em que procuro buscar referências e praticar meu hobby”, diz o consultor.

Para realizar o projeto que daria a Fábio um sistema capaz de reproduzir sua seleção de jazz com a máxima fidelidade possível, ele recorreu à Leandro Paganini Design, oficina paulistana voltada para projetos de qualidade de som.   Leandro resume a encomenda recebida do dono do Passat: “Como ele sempre foi interessado por alta fidelidade, e gosta muito de ouvir jazz, seu desejo era ter muita qualidade na reprodução de suas músicas de preferência”, afirma.

A escolha dos equipamentos que integram o sistema foi feita em conjunto, entre instalador e cliente, sempre baseada em testes de equipamentos. “O proprietário faz uma coleção dos equipamentos mais variados de som automotivo de qualidade, e acabamos por decidir pelos equipamentos que tiveram maior sinergia e melhor desempenho no carro”, conta o profissional.

Seleção de equipamentos

As pesquisas de Fábio resultaram na escolha de um CD player “purista” (sem funções de equalização, divisão de frequências ou processamento). O Denon DCT-Z1 é um aparelho de edição limitada, top de linha da marca, e considerado pelos especialistas como um dos melhores equipamentos já feitos para som automotivo. Por isso é pouco comum sua utilização. O foco do modelo é a entrega de um sinal puro, sem alteração em sua fonte, o que proporciona maior qualidade sonora. “É interessante observar que esse tipo de aparelho foge da linha atual, em que o foco é a variedade de recursos e multifunções. O equipamento é exclusivamente dedicado para ler a mídia e entregar o sinal mais puro aos amplificadores”, explica Leandro.

Para obter as funções de processamento necessárias para um sistema de alta fidelidade, o profissional optou por amplificadores que possuem processador digital de sinal integrado de alta qualidade. Os amplificadores de série limitada da Focal possuem dois canais de 400 WRMS, em configuração dual mono (fontes separadas, para maior qualidade).

Em relação aos alto-falantes, Fábio e Leandro escolheram a linha Utopia N6 Be, modelo top da marca francesa Focal. “Eles foram escolhidos por sua transparência, precisão na reprodução de toda a música e alta qualidade”, diz Leandro. A configuração com quatro subwoofers foi escolhida por proporcionar boa potência, velocidade e impacto. A linha escolhida, a Polyglass, proporciona ótima precisão tonal, controle e extensão (graves corretos e profundos), segundo Leandro.

A escolha dos cabos também foi resultado de extensiva consulta e testes com diversos modelos, tanto na interconexão quanto nos cabos dos alto-falantes. “Optamos por cabos importados especiais para cada tipo de alto-falante e característica desejada, ou seja, a maior transparência possível”, explica Lenadro. A alimentação também teve grande importância para o resultado final, já que foram adicionadas duas baterias integradas com capacitores (batcap).

Configuração

A unidade principal Denon foi instalada em uma moldura, no local original designado pela montadora para o rádio. O kit Focal BE foi instalado nas portas, sendo o tweeter um uma peça totalmente nova, refeita do zero no local dos retrovisores. Esta peça recebeu pintura original em cor e textura para se igualar aos detalhes internos do veículo. Para os subwoofers, foi construída uma caixa superdimensionada com reforços do tipo colmeia e duto exponencial retangular para os quatro falantes Focal 21V2 de 8”. O acabamento foi feito em carpete original VW para acompanhar a linha inferior do porta-malas. Atrás da caixa foi confeccionado um rack para acomodar o amplificador Focal que toca os subs. A mesma peça sustenta o porta-fusível e as duas baterias. Toda a fiação foi tratada em acabamento com malhas trançadas e coloridas de náilon. Sobre a caixa foi confeccionado outro rack para o amplificador Focal Série Limitada, com uma moldura em curvin para acompanhar as laterais superiores do porta-malas. Dentro de um compartimento no painel, no lado esquerdo, foi acomodado um controle do processador digital da Focal que comanda o áudio.

Para garantir que não haveria vibrações e ruídos indesejados, o Passat foi todo revestido com Dynamat Extreme, inclusive porta-malas e plásticos internos, assim como mantas acústicas, lã de rocha, espumas e borrachas em pontos estratégicos.

Segundo Leandro, apesar se ostentar um visual simples, o projeto deste Passat impôs dificuldades para sua realização. “Por mais simples que pareça visualmente o projeto teve dificuldade em todas as partes devido aos cuidados e detalhamentos, tudo foi extremamente calculado, dimensionado dentro do acabamento que o proprietário nos pediu. Em especial a caixa foi extremamente trabalhosa, bem como o trabalho de direcionamento dos tweeters e seus acabamentos”, conta.

Upgrades

Apesar de se dizer satisfeito com o sistema instalado em seu Passat, Fábio não descarta futuros upgrades: “Os donos de sistemas de alta qualidade devem sempre buscar melhoria contínua, mas não podemos confundir upgrades com trocas prematuras de equipamentos”, diz. Ele diz acreditar que, primeiramente, é preciso fazer um planejamento, em conjunto com os profissionais especializados. O foco deve ser na instalação, e posteriormente na escolha dos equipamentos que possam se adaptar melhor a esse plano. Após a instalação, o foco deve ser no acerto do sistema, seja por técnicas de instalação, ou por ajustes em equalização e divisão de frequências. “Posteriormente, podemos avaliar a troca de algum equipamento para testar outros tipos de melhoria e sinergia com o que já está instalado. Isso sempre vem após muitos testes e experimentações com os equipamentos disponíveis”, diz o dono do Passat. ”É como costumam dizer onde trabalho: Todo homem de negócios deve ter um hobby. E ele deve saber mais sobre esse hobby, do que sobre seu próprio negócio”, diz.  Pelo visto, a frase lhe cai bem.

Quem fez?

Leandro Paganini Design.

Tel. (11) 8187-7787.

leandropaganini@uol.com.br

Curta: www.facebook.com/leandropaganinidesign

*Matéria publicada na edição #154 da revista Car Stereo

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA