Do pancadão na caçamba da picape para o som interno no Audi A5, empresário paranaense só não abre mão de uma coisa: dos graves

Fã de hip hop, de graves e da marca JBL, o empresário Robson Caovilla, de 29 anos, morador da cidade de Matinhos, no litoral paranaense, era, até comprar este Audi A5, proprietário de um paredão de som instalado em uma picape L200. Ao trocar de carro, resolveu que era hora, também, de mudar de hábitos. “Decidi que o estilo do carro casava melhor com um sistema de qualidade de som, mas sem abrir mão dos graves”, conta.

O A5 ano 2014 pertencera ao jogador argentino Andrés D’Alessandro, que jogou no Internacional de Porto Alegre de 2008 a 2015, e serviu como uma luva nos planos do comerciante paranaense, já que oferece espaço de sobra para a montagem de um sistema de som de responsa.

A tarefa coube aos profissionais da Mont Blanc Center Car, de Curitiba, a cerca de 150 km de Matinhos. “Ele nos procurou a partir da indicação de um ex-funcionário nosso, que foi morar no litoral”, conta Raphael Gustavo Wandembruck, sócio da Mont Blanc ao lado do pai e do irmão.

Segundo Raphael, o cliente pediu um projeto com equipamentos da marca JBL, que fornecesse graves profundos, para que pudesse ouvir seu hip hop, e que tivesse um visual atraente, que ficasse “bem na fita”. “Ele deu essas diretrizes, mas deixou o trabalho por nossa conta, e só viu o resultado 18 dias depois, quando voltou a Curitiba para retirar o carro”, conta o dono da Mont Blanc.

Sedã alemão, rodas alemãs

A customização externa no A5 de Robson teve início com a troca das redondas originais de 17” por rodas alemãs da marca Vossen, de 20”. “Fazia tempo que eu queria essas rodas e acabei encontrando um jogo em uma loja de Curitiba, a Daytona Rodas”, conta Robson.

Ele diz que montou as rodas com um jogo de pneus com tala em medida menor do que as rodas, para deixar as redondas em evidência. A suspensão também recebeu alterações, com um novo conjunto de molas esportivas, que aproximou o sedã do asfalto. Por fim, as pinças de freio receberam capas vermelhas.

Vamos ao que interessa!

De acordo com Raphael, o sedã da Audi já sai de fábrica com um sistema 5.1 canais, porém os alto-falantes suportam pouca potência. “Como nosso cliente é um admirador da marca JBL, resolvemos substituir o kit original por um conjunto da marca, modelo MS-62c, com 80 WRMS, instalado no espaço original.

Na traseira, foi mantido um kit de falantes originais, para dar mais volume aos ocupantes do banco de trás, ligados ao amplificador do rádio original.

O porta-malas, que foi totalmente remodelado para abrigar a parafernália sonora, foi o compartimento que mais recebeu a criatividade da equipe da Mont Blanc.

Como o proprietário queria graves, Raphael e o instalador Amaury Alves Szalow, “responsável por 90% do trabalho”, trataram de construir uma caixa do tipo band pass, com duto em forma de régua, para três subwoofers JBL GTO 1214. “Queria colocar quarto, mas faltou espaço”, conta Raphael.

A caixa foi construída em madeira MDF, moldada em fibra e massa plástica e pintada com tinta P.U. branca, na mesma tonalidade do carro.

Para que houvesse um realce, o projetista sugeriu pintar as carcaças dos subs na cor laranja, no mesmo tom da logomarca da JBL. “O cliente não queria, mas fizemos assim mesmo, no final ele gostou”, brinca Raphael.

Outra referência às cores da marca americana está no acabamento interno atrás dos bancos traseiros, onde a logomarca JBL é iluminada após seu rebatimento.

Na tampa do porta-malas, para reproduzir o estéreo com o porta-malas aberto, foi instalada uma peça de madeira e fibra que acomoda outro kit duas vias, idêntico ao instalado no interior do carro. Nas laterais do compartimento estão os módulos responsáveis pelos dois kits, dois GT5-A602.

No assoalho, foi construída uma peça que abriga o amplificador dos subs, um modelo mono GTO 14001. “São cerca de 450 W RMS para cada sub”, explica Raphael.

Nesta mesma peça está instalado o processador de áudio digital JFA modelo DX5. “Este processador possibilita desligar o módulo que toca o kit do porta-malas quando ele estiver fechado; desligar o módulo dianteiro (interno) quando se está tocando o som com o porta-malas aberto, e fazer toda a regulagem do som de forma independente (cada módulo com seus respectivos alto- falantes), em busca do melhor aproveitamento possível deste sistema, que é a qualidade e potência, ora determinando os parâmetros e frequências via Smartphone ou tablet, bem como volume de cada canal (módulo) e volume geral do sistema”, explica o profissional.

Outra peça integrante do sistema é um megacapacitor Technoise de 2 Farad, que supre a necessidade do módulo mono. Completam a instalação cabos RCA Rockford Fosgate com ponteiras platinadas, mais resistentes a corrosão, e barras de LED’s para a iluminação do porta-malas.

Dezoito dias após ter deixado de Audi aos cuidados da equipe de Raphael, Robson foi ver o resultado. “Fiquei boquiaberto com o trabalho, mesmo não aprovando, em princípio, itens como falantes pintados e barras de LED’s, o conjunto me agradou bastante”, resume.

Robson, que é proprietário de um mercado na pequena Matinhos, usa o carro nos finais de semana e já pensa em trocar o rádio original por uma central multimídia com mais recursos. “Pretendo trocar também a ponteira do escape”, indica.

É, para quem curtia um pancadão, é uma evolução e tanto!

Quem fez:

Mont Blanc Center Car

Tel. (41) 3345-1678 / www.montblanccentercar.com.br

Ficha Técnica

Audi A5 2014

Kit 2 vias JBL MS-62c com 80 W RMS (nas portas)

Kit 2 vias JBL MS52c com 80 W RMS (na tampa do porta-malas)

Dois amplificadores 2 canais JBL GT5-A602 para o kit interno e para o externo

Amplificador mono JBL GTO 14001 para os subs

Três subwoofers GTO 1214 com carcaças pintadas de laranja

Megacapacitor de 2 Farad Technoise

Processador de áudio digital JFA modelo DX5

Cabos RCA Rockford Fosgate

Barras de LED’s para iluminação do porta-malas

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA