Rival de HR-V e Renegade, crossover quer mostrar que pode balançar o mercado

Texto: Bruno Bocchini

A Renault apontou em direção aos crossovers no Salão do Automóvel. Foram três novos modelos, incluindo dois nacionais. Um deles, o Captur, é a principal aposta da marca para concorrer na seara do Honda HR-V, Jeep Renegade e agora Hyundai Creta. O carro já está em versão de produção. Já o subcompacto Kwid aparece como conceito Outsider, embora sejam apenas alguns detalhes em relação ao carro de série. Ambos serão lançados no primeiro semestre de 2017, mas o Captur chegará até fevereiro. Acima dele, o crossover Koleos fecha a oferta de crossovers da francesa, que conta ainda com o aventureiro Sandero Stepway e o jipinho Duster.

“Já começamos a produção do Captur em São José dos Pinhais (PR) e o lançamento será até feveiro”, afirmou Olivier Murguet, presidente da Renault América Latina. As pré-vendas começaram na segunda semana de novembro. No interior do Captur há bom espaço para cinco adultos e porta-malas espaçoso. Já o acabamento fica devendo no revestimento rígido do painel e na falta de ajuste de profundidade do volante, há apenas de altura. Ao menos o quadro de instrumentos do Clio ajuda a dar um pouco mais de sofisticação, tal como os bancos bem delineados.

O Captur Zen é vendido com motor 1.6 SCe (de origem Nissan) e pode ter câmbio manual de cinco marchas ou CVT. A potência de 120 cv é maior do que os 114 cv do Kicks com o mesmo motor. O top Intens tem opção pelo 1.6 CVT ou pelo 2.0 16V de 148 cv, que traz o automático de quatro marchas do Duster. Ambos têm rodas de liga leve aro 17, ESP e hill-holder. Cerca de 75% virão com teto em outra cor, nos tons preto ou branco. O comprimento é pouco maior do que o Duster (4,32 m).

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA