Texto: Vitor Giglio Fotos: Ricardo Kruppa

Customização de veterana F-100, modelo 1979, exibe paixão de engenheiro mecânico por seu ofício. O melhor de tudo? O veículo esta à venda

Nem todas as pessoas têm a oportunidade de trabalhar com aquilo que gostam de verdade. Aqueles que o fazem, no entanto, sabem que não há prazer maior do que acordar todos os dias e fazer de seu hobby o ganha-pão.

É exatamente neste grupo de privilegiados que se encontra Wladimir Dias, engenheiro mecânico e proprietário da empresa 12 Volt Boost (localizada na zona norte da cidade de São Paulo, no bairro da Casa Verde), especializada em elétrica e eletrônica automotiva.

Wladimir é também proprietário – por enquanto – da picape Ford F-100 1979 que ilustra esta reportagem. Aficionado por automóveis em geral, desde os 12 anos de idade, o engenheiro conta que o aspecto visual, a engenharia e a parte de suspensão são as características que mais lhe interessam em qualquer que seja o veículo, mesmo que este não seja necessariamente um hot rod ou qualquer outro automóvel antigo.

Dito e feito

O início da história desta F-100 é relacionado, na verdade, a outra picape Ford, a F-150. As outras características que viriam a fazer parte de seu novo projeto foram estabelecidas após inúmeras conversas, com amigos e clientes, que pensavam de maneira diferente do engenheiro.

A partir de então, o engenheiro entendeu que a veterana deveria ser capaz de ser utilizada como veículo do dia-a-dia (e suportar o caótico trânsito da cidade de São Paulo, possuir ergonomia e conforto de um carro de passeio, e ostentar um visual atraente, de modo que chamasse a atenção por onde passasse.

Mão na massa

“A primeira premissa para fazer do veículo um meio de transporte confiável é possuir um motor confiável e econômico”, explica o proprietário. Por este motivo, ele optou por um quatro cilindros de 2.3L em vez de um propulsor oito cilindros em “V”. O câmbio e a relação de diferencial originais da picape foram substituídos. O novo conjunto adotado foi extraído da mecânica do Maverick 4cc GT.

O conjunto mecânico da veterana foi retificado e, além disso, recebeu novo sistema de ignição eletrônica (em detrimento ao platinado), carburador de corpo duplo, radiador reconstruído com colmeia, embreagem, rolamentos de rodas e novos freios.

O sistema elétrico, como não poderia deixar de ser (já que é a especialidade da 12 Volt Boost), também recebeu atenção redobrada. Todo ele foi substituído, agora com caixa de fusíveis em alumínio e chicote de fios novos, que estão escondidos no cofre do motor.

Por um conforto maior

O banco inteiriço de molas foi dispensado, e agora dá lugar a bancos individuais reclináveis com espuma. O câmbio do Maverick, devido ao seu menor curso de alavanca, teve sua haste inclinada. “Assim o motorista não precisa mais tirar as costas do encosto do banco para engatar as marchas à frente”, explica Wladimir.

A caixa de direção também foi trocada, no caso, por uma mais moderna, com assistência hidráulica e melhor relação. Vidros elétricos, travas elétricas, sistema de som e alarme por controle remoto são outras novidades.

Para finalizar, o centro de gravidade do modelo foi baixado a partir da personalização da suspensão, que foi rebaixada em mais de 10 centímetros utilizando novas molas e amortecedores.

Visual limpo

Wladimir conta que, ao projetar a parte externa do bólido, considerou a ideia de chamar a atenção, mas não por meio de extravagâncias ou exageros, e sim pelo oposto, a discrição, alcançada com um visual clean que inclui a grade dianteira da F-100 1967 americana pintada no tom grafite, faróis com lente fumê e setas de LED. Na traseira, a caçamba teve a tampa traseira modificada. Além disso, o para-choque foi substituído pelo modelo roll-pan.

O revestimento dos bancos e laterais de portas, em couro caramelo e inspirado nos Mustang da década de 60, foi feito sob medida. Volante em alumínio e puxadores dos interruptores do painel da GasolineShop completam as especificações.

O que resta agora é saber quem vai ficar com a belíssima veterana desenvolvida pelo engenheiro. Como muitos outros interessados devem estar lendo esta reportagem nesse exato momento, é melhor não perder tempo.

 

Quem fez:

12 Volt Boost. Tel.(11) 7869-2581/ www.12voltboost.com.br

* Texto publicado na edição 154

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA