GOL CL 1993 E GOL CL 1994 – GÊMEOS AO QUADRADO!

Texto: Ademir Pernias Fotos: Alison Borges da Rosa

486

 Irmãos de 22 anos que trabalham e estudam juntos passeiam pela capital paranaense a bordo de dois Gols quadrados customizados. Confiram a história desses quatro personagens!

 

Nos dias atuais não é tão comum, mas o costume de vestir filhos gêmeos de maneira semelhante, senão idêntica, era hábito corriqueiro nas famílias antigamente.

Mesma roupa, mesmo sapato, mesmo corte de cabelo. Esse costume parece ter perdido fôlego nos dias de hoje. Mas não é o caso dos irmãos Weslley e Willian Prates, de 22 anos, moradores da cidade de Curitiba (PR).

“Quando éramos crianças, até os 12 anos, mais ou menos, nossa mãe costumava nos vestir de maneira igual, e nossos cabelos também tinham o mesmo corte”, conta Weslley.

“A gente não gostava das pessoas que chegavam para nós e perguntavam se éramos gêmeos, mesmo parecendo óbvio, naquela idade isso era estressante para nós, então passamos a nos vestir de modo diferente um do outro. Mas depois de um tempo mudamos a mentalidade e vimos que ser gêmeos era legal. Então, por vontade própria, passamos a nos vestir com as mesmas roupas, cortar o cabelo igual e a achar interessante o fato de sermos gêmeos”, conta Weslley.

Weslley e Willian têm ainda mais coisas em comum, além da aparência. Ambos são metalúrgicos, trabalham em uma grande montadora de veículos e estudam engenharia elétrica na mesma turma de uma universidade no Paraná.

Ah, outra paixão dos irmãos Portes: carros customizados. E é aqui que a história passa a ser mais interessante para os leitores de Car Stereo!

“Quando completei 18 anos, uma das primeiras coisas que fiz foi tirar minha carteira de habilitação, e eu e meu irmão compramos o carro que era do nosso tio. Nós ‘rachamos’ o carro”, um Corsa Classic 2007. Mas logo surgiu a necessidade de termos nosso próprio carro, pois cada um tinha sua namorada e nem sempre os programas coincidiam”, conta Weslley.

E não é que, por coincidência do destino, a vida sobre rodas dos gêmeos paranaenses teria outras semelhanças. Os dois dão seus rolês a bordo de dois automóveis que, se não são idênticos, como eles, são bastante semelhantes, um Gol CL 1994 e outro Gol CL 1993, das últimas safras dos Gols “quadrados”. Conheça essa história de muitas semelhanças.

O primogênito

“Desde criança sempre tive um sonho de ter um dia um carro rebaixado. E como o Corsa já não dava conta de atender a mim e ao meu irmão, nosso pai deu uma forcinha e me ajudou a comprar um Gol 1994 1.8 AP cor prata. Aí ficamos com o Gol e o Corsa na garagem”, conta Weslley.

Enquanto Willian dirigia o sedã da Chevrolet, Weslley deu início às modificações em seu Gol. “Como eu não tinha condições financeiras de pagar à vista as peças para o carro, e graças à união que sempre tivemos em família, eu, meu irmão e meu pai começamos a modificar o Gol prata”, conta.

A primeira providência foi fazer uma revisão básica, mudar a suspensão original para um sistema de rosca, e fazer a legalização.

“Todo dinheiro gasto no Gol era dividido em três, para não pesar para ninguém, conta Weslley.

Depois vieram as rodas da Saveiro Surf de 15”, que não deixaram o proprietário satisfeito. “Pela cor do carro e por achar a roda BBS linda, comecei a procurar uma roda Zetta modelo BBS 15×7”, conta.

Willian deu uma forcinha na parte interna e presenteou o irmão com bancos Recaro xadrez do Gol GTS. “Combinou perfeito com o carro”, conta Weslley.

Rodas BBS e bancos do GTS já deixaram Weslley feliz, mas sempre dava para mexer em alguma coisinha…

O segundo elemento

O Gol 1993 CL cor cinza Spectrus 1.6 CHT de Willian chegou à garagem dos gêmeos praticamente original, apenas com rodas da Saveiro Surf. “O primeiro upgrade no meu carro foi feito graças ao meu irmão, que vendeu suas BBS para comprar a roda que eu queria, a Gisa Work Equip 15×7,5, calçadas com pneus 165/45/15.

Depois de um tempo Willian instalou um sistema de suspensão a ar. Na parte interna, a originalidade foi mantida e a única modificação foi a troca do volante por um modelo “4 bolas” a instalação de um sonzinho ambiente.

“Pretendo fazer algumas mudanças e arrumar algumas coisas no carro, afinal ele já tem mais de 20 anos, mas do jeito que ele esta já me deixa muito feliz, graças a Deus e às pessoas envolvidas que me ajudaram a realizar um sonho de infância”, conta Willian.

O caso das rodas

Weslley conta que, assim que as rodas Borbet chegaram ao Brasil, ele pensou em comparar um jogo para instalar em seu carro.

”Então eu vendi minhas BBS para comprar as Borbet 15×7 usadas de um amigo meu. Assim que cheguei à loja para fechar negócio, mudei de ideia e acabei comprando as rodas que meu irmão sempre quis, um jogo Work Equip da marca Gisa 15×7,5 que estavam na loja para venda.

As rodas eram amarelas e ele achava que iria casar bem em seu carro cinza. Acabei colocando rodas de ferro em meu carro por um tempo, até que uma semana depois, meu irmão me retribuiu o presente, com um jogo BBS 15×7’ igualzinho ao que eu tinha da primeira vez.

Final feliz

Tudo caminhava para que os dois Gols quadrados tivessem setups semelhantes. Weslley comprou outro jogo de BBS, com tala mais larga, e as guardou até conseguir montar um sistema de suspensão a ar em seu Gol prata. E maio deste ano, as novas redondas finalmente foram instaladas.

Com os dois projetos finalizados – o Gol prata de Weslley com suspensão a ar e rodas 15×8’ offset 38 com pneus 165/45/15, e o Gol cinza de Willian com suspensão a ar e as rodas Gisa Work Equip 15×7,5” com pneus 165/45/15 – faltava uma maneira de publicar essa história para lá de interessante.

Foi aí que o fotógrafo Alison Borges da Rosa fez o ensaio e procurou a Revista Car Stereo para oferecer as fotos, e a história.

 

E aí, curtiu a história dos gêmeos com os Gol quadrados?

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA