Fusca 1973: Singela homenagem

Texto: Vitor Giglio

Fotos: Ricardo Kruppa

Publicitário paulista dá nova vida a Fusca que pertencia ao seu falecido pai. Resultado é de impressionar, e emocionar…

Sortudo é um filho que tenha sem seu própria pai, o seu melhor amigo. A ligação entre o publicitário Emerson Russo, 41 anos, e seu falecido pai, continua forte, como este projeto, e esta reportagem, irão comprovar.

Aficionado por customização já há 15 anos, mas um entusiasta especialmente de muscles V8, tais como Mustang, Charger e Camaro, Emerson deixou de lado suas preferências para resgatar algo bem pessoal. “Depois que o meu pai faleceu, minha mãe vendeu o Fusca dele. Um tempo depois eu achei por bem comprá-lo de volta e reformá-lo, pelo apelo emocional mesmo, como uma maneira de prestar um tributo ao meu pai. Então, dá pra dizer que eu não tenho uma ligação muito forte com Fuscas em geral, mas sim com este Fusca específico”, afirma.

Novo look

A restauração deste modelo 1.500 de 1973 começou com a escolha da cor, um laranja metalizado que fazia parte do catálogo da Honda em 1998. E seguiu no interior, com a adesão de manoplas Empi e bancos dianteiros oriundos da primeira versão do Corsa, sem os encostos de cabeça. O volante, que é original, foi pintado. Sob o capô há um novo módulo de ignição e foi feita retifica do motor.

Diferencial

Mas é mesmo no interior que mora a alma desta customização. Contando com os serviços de Cássio Borges Silva, 28 anos, e da loja Sublime Som, localizada na Vila Nova Cachoeirinha, zona norte da cidade de São Paulo, o Fusca recebeu novos acabamentos que acompanham um conceituado novo sistema de áudio.

Quem comanda o novo conjunto é um player Retrosound, com rádio, USB e Bluetooth. O visual do aparelho é um atrativo à parte e remete aos palyers de época, bastante comuns na década deste Fusca, por exemplo.

Na dianteira, nos locais originais, que no caso são ao lado do volante e sob o painel na frente do passageiro, foram posicionados alto-falantes coaxiais de 5” da Hertz modelo ECX.

Atrás, um kit da mesma marca e modelo foi utilizado. No caso, a diferença fica por conta do fato de que o coaxial possui 6”.

No mesmo rack, desenvolvido em MDF, fibra e carpete, foram posicionados o subwoofer Hertz de 12” (modelo ES300), montado em uma caixa selada de 30L, e um módulo amplificador de potência RE, modelo DTX de quatro canais, sendo que dois trabalham em bridge com o sub e cada um dos outros dois toca um lado do estéreo. O cabeamento utilizado é assinado pela Connection, marca que pertence à italiana Audison. Tratamento acústico com manta no “chiqueirinho”, assoalho e portas também foi feito.

“O resultado ficou bastante além do que imaginávamos no início. O conjunto reproduz muito bem em todas as frequências”, garante Cássio, o criador do projeto.

Para Emerson, o proprietário pra lá de satisfeito com o resultado, o objetivo foi alcançado. “Eu uso pouco o carro, mas curti muito o que foi feito e fiquei bastante animado. A ideia era exatamente essa, a de cuidar e caprichar em algo que era do meu pai”, finaliza.

Por mais que vocês tenham gostado desse projeto, terão de se contentar com as imagens nestas páginas, pois pela bagagem emocional que ele carrega, podemos garantir que ele não está, nem estará tão cedo, à venda.

Quem fez: Sublime Som

(11) 3582-2560

  • Facebook: facebook.com/sublime738
  • Instagram: @sublimesomautomotivo

Ficha técnica Fusca 1973

Som e multimídia

  • Player Retrosound
  • Coaxiais Hertz ECX 5” e 6”
  • Sub Hertz ES 300 12”
  • Ampli RE DTX – 4 canais
  • Cabos Connection
  • Tratamento acústico com manta

Acessórios

  • Manoplas Empi
  • Volante original customizado
  • Teto padrão original

Parte externa

  • Pintura laranja metalizado

Mecânica

  • Novo módulo de ignição

Galeria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here