Texto: Felipe Cassiaro               Fotos: Ricardo Kruppa

Entusiastas. É assim que se denomina a turma de Cesar Dias de Castro, operador de produção da General Motors no Brasil. Aficionados como ele são capazes de abrir mão de tudo por um visual extremo! E quem precisa passar acelerando nas lombadas quando é possível sentir os olhos admiradores sobre o seu carro? O melhor é relaxar e curtir a viagem, de preferência com som de primeira bombando nas portas.

Não foi preciso exagerar nas modificações para causar impacto por fora. Uma rápida encostada na Hchadus, oficina chefiada por Rafael Basso, 28, garantiu a drástica perda de altura sobre as rodas originais BMW aro 16”, envoltas em largos pneus 165/40”. O dono comenta que teve de esperar seis meses pela entrega do Corsa na cor branca, raríssima no hatch. As rodas de marca diferente da do carro são influência de modificados internacionais, de que Cesar é um grande fã. Para completar, grade, farol e para-choque iguais aos da Montana destacam o Chevrolet entre a multidão e são o passaporte para qualquer evento de customizados. Você pode topar com este carro nos pontos de encontro mais badalados de São Paulo com frequência, ganhando merecida atenção do público.

A suspensão, garante Rafael, está rebaixada ao máximo possível para permitir que o carro continue rodando. A ar e com ponta de eixo feita, ela compensa as dificuldades em vencer valetas e lombadas com puro estilo e agressividade!

Por dentro, a entrada de som escolhida foi um DVD player de 2Din da Pioneer. Para tocar os kits duas vias Selenium instalados nas laterais frontais e traseiras do Corsa, funcionam um amlpificador Taramp’s 800, mono, e um Hurricane estéreo, com 4 saídas de 150RMS. O porta-malas tem equipamento de som para fora, para animar qualquer festa, com dois woofers Pioneer Champion Series, de 12”, instalados em caixa dutada. A caixa utiliza todo o espaço disponível no porta-malas, este não é um carro para o conforto, mas para extremos!

Cesar utiliza o novo brinquedo para praticamente tudo, trabalho, faculdade e diversão. “Sempre frequento evento”, ele conta, “mas nunca competitivos. Minha intenção não é comparar meu carro com outros, mas sim apreciá-los e deixar que o apreciem.” Isso que é um hobby de verdade! Cesar garante também que não está sozinho em seus gostos e estilos. “O pessoal acaba formando uma turma e fazendo amizade nos encontros. Nós gostamos de dizer que somos entusiastas, pessoas que forçam os limites da customização a todo custo,” completa.

Então, se você se considera um aficionado por customização e som, saiba que não precisa conquistar o primeiro lugar nas competições mais acirradas para ter o seu lugar ao sol. Nas ruas e nos eventos, haverá sempre outras pessoas dispostas a apreciar um belo rebaixado. Aproveite e tire o seu da garagem!

*Texto publicado na edição 177 da Car Stereo

Related Post

DEIXE UMA RESPOSTA