Texto: Giovanne Formis Fotos: ETC-USC, you dmaniax, Randon Canis e Swallia23 (Flickr)

Carros autônomos, inteligência artificial e aplicativos facilitadores são as grandes apostas das montadoras 

A 50ª edição da CES (Consumer Electronics Show), um dos maiores eventos de tecnologia do mundo, apresentou este ano em Las Vegas muita novidade principalmente no mercado automobilístico.

Uma delas é o carro inovador da Toyota que demonstra a visão para o futuro. O Concept-i traz um avançado sistema de inteligência artificial que antecipa as necessidades dos motoristas. Apelidada de “Yui”, a IA foi desenhada para se relacionar com o motorista através de pequenas projeções, que são posicionadas de acordo com a mensagem que está sendo passada. Yui aparece nos painéis exteriores da porta para cumprimentar motoristas, avisa aos outros motoristas da estrada sobre a direção da próxima curva, ou mesmo se existe um perigo potencial à frente, além de mapear os melhores caminhos. O objetivo do novo veículo é auxiliar o motorista a trafegar em condições cada vez menos perigosas. O novo veículo será testado no Japão nos próximos anos.

A BMW Group – em parceria com a Intel e a Mobileye -, revelou detalhes sobre seu modelo de carro autônomo para o segundo semestre deste ano. A frota de veículos já testará esta tecnologia conjunta sob condições reais de trânsito, rumo ao lançamento do BMW iNEXT em 2021, que será o primeiro veículo totalmente autônomo da marca. A Intel traz para esta parceria elementos da computação de alto desempenho que abrangem do carro ao data center e a Mobileye ficará responsável por desenvolver uma solução de união de sensores, usados para dotar o sistema do veículo com a inteligência artificial necessária para negociar com segurança situações complexas de condução.

Assim como as demais montadoras, a Audi também está investindo em carros autônomos e inteligência artificial. A novidade contará com o Q7 deep learning concept, um modelo autônomo cuja concepção foi possível graças à colaboração com a NVIDIA. O carro se orienta sozinho por meio de uma câmera frontal com dois megapixels de resolução, que se comunica com a unidade de processamento NVIDIA Drive PX 2, responsável por controlar a direção com alta precisão. O controlador de alta performance é especialmente projetado para aplicações de condução autônoma. As duas empresas planejam intensificar sua parceria de longa data combinando a experiência no desenvolvimento de ambientes para aplicações de inteligência artificial da NVIDIA com a riqueza de conhecimentos da Audi na área de automação de veículos.

Já a montadora estadunidense Ford em parceria com a Toyota, revelou a formação do SmartDeviceLink Consortium, uma plataforma padrão comum para a integração dos aplicativos capaz de ser usada por todos os fabricantes de automóveis participantes. O objetivo é incentivar a padronização na indústria e dar mais opções de conectividade e controle para os consumidores. O aplicativo permite aos desenvolvedores integrar as funções dos aplicativos à tecnologia do veículo, incluindo a tela no painel, os controles do volante e o sistema de reconhecimento de voz. Com esse novo nível de integração, o motorista pode usar seus aplicativos favoritos no carro de forma mais fácil e avançada.

Falando em aplicativos, a HERE anunciou no evento o lançamento do seu novo software para carros autônomos, o Here Eletronic Horizon, que ajuda os veículos a reagirem e identificar obstáculos e aspectos das vias de modo que possam ter melhor performance no modo autônomo. Várias montadoras já estão utilizando o Here Electronic Horizon em testes de veículos e pré-produção, para que seja introduzido no mercado automobilístico ainda este ano.

Veja abaixo alguns destaques do evento

Related Post

DEIXE UMA RESPOSTA