Direção invocada e BMW’s combinam como Ibiza e farra. Arriscado, mas alegre, especialmente com 400 cv na mão

Renomada por seus lançamentos anuais e antigos carros de tração traseira de drift diretamente de seu quartel-general, em Munique, na Alemanha, a BMW sempre construiu carros para motoristas, não para passageiros.

Mas o que acontece quando você aplica uma lógica de drift a um dos melhores e mais agressivos modelos de sua linha, o E46? A força G se torna sua melhor companhia e seguir em frente envolve olhar para fora da janela e encontrar-se constantemente buzinando, graças a um surto de adrenalina automotiva sempre que a traseira pula para fora.

Escondido em um estacionamento subterrâneo com lajotas de pedra na frente, não há dúvida em nossas mentes de que este não é nenhum carro que costuma ser transportado em carreta.

Com este projeto, Drew McGraw queria fugir do lugar comum, depois que seu Jetta Mkl, com motor Vauxhall C20 XE de 250bhp, terminou fundindo na volta de uma exposição.

Em vez de investir rios de dinheiro de volta no VW, ele foi conversar com seu gerente de banco e terminou com este M3 E46 2001 Topaz Blue.

Coilovers modificados e ajustáveis FK Highsport permitem altura mínima, enquanto modificações na traseira e na dianteira dão espaço às laterais duronas dos pneus Falken 225/40×18.

A borracha foi levemente esticada em rodas Azev A 9×18″ e ele também encaixou grades frontais e laterais negras, indicadores âmbar e luzes traseiras de baixo perfil.

Este BM tem um apelo próprio, é quase uma réplica, ao invés da verdadeira. Abra o capô, no entanto, e não há dúvidas sobre sua veracidade.

Sem restrições de passagem de ar, um sensor MAF reposicionado, sistema de exaustão customizado Coltech Classics e remapeamento de ECU mandado via pendrive pela FMU, o “companheiro” de Drew está buscando os 400bhp nas rodas.

Os números parecem irrelevantes comparados ao barulho, que se agita para quicar o limite de 8.100rpm, com resposta do acelerador tão afiada que pode cortá-lo.

O carro inteiro passou por uma “dieta” radical, todo o couro e muito do metal interno foi jogado fora, para diminuir peso.

Drew também se senta em bancos de corrida leves, montados baixos no cockpit para diminuir o centro de gravidade enquanto ele dispara pelo câmbio de seis marchas em H, usando uma manopla Motorsport 2 AKG. Enrolado no assento do motorista, a vibração é elevada a praticamente níveis de carros de corrida.

Este é um carro intenso, que aguça seus sentidos quando é jogado de lado, com a cabine cheia de fumaça de pneu, arcos cortando novos formatos em calçadas.

“Eu o comprei para dirigir como um idiota e isso é exatamente o que fiz. Eu podia apenas instalar o motor e câmbio E28 5-series que havia comprado caso tudo falhasse. Ou poderia fazer um Golf Mkl com assoalho de Fusca e motor refrigerado a ar”. Mal podemos esperar!

Quem fez:

Fluid Motor Union

Tuning/Modificações

Motor Fluid Union S54 B32 de 3.2l com 6 velocidades

Sistema de exaustão customizado Colltech Classics

Fios e cabos escondidos

Sensor MAF realocado

Remapeamento customizado de ECU FMU

Manopla AKG Motorsport Stage 2

Tanque de óleo customizado

Coilovers ajustáveis FK Highsport

Bancos e estruturas modificados

Capas para suspensão Bespoke

Rodas Azev A 8×18” e 9×18”

Pneus Azev A 225/40×18”

Freio de fábrica M3

Exterior

M3 Topaz Blue

Grades negras laterais e frontais

Luzes traseiras 318i

Setas âmbar

Interior

Assentos Bride Vios III Low Max FRP

Dispositivos de segurança de quatro pontos em 3”

Manopla de câmbio em H exposta

* Texto publicado na edição 171 

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA