Recheado de tecnologia, Q7 oferece som com 23 alto-falantes, subwoofer e amplificador de 1.920 watts; opcionais têm preço salgado

Texto: Tatiana Rudigher
Foto: Divulgação

A segunda geração do novo Audi Q7 – que desembarcou no Brasil neste mês – não recebeu apenas identidade visual dos utilitários esportivos e interior moderno. A tecnologia embarcada chama atenção do consumidor premium e, mais que isso, faz do automóvel um “sonho de criança”. Para se divertir a bordo, a Audi cobra R$ 399.990 pelo novo SUV.

Em seu interior, o que chama atenção é a modernidade. O desenho do painel possui um acabamento em dois tons – há sete opções de cores –, detalhes em alumínio ou madeira, revestimento em tecido, Alcântara, couro Cricket ou couro Valcona para os bancos, iluminação ambiente, entre outros detalhes.

Mas a tecnologia é a “cereja do bolo”, sobretudo quando se trata do painel do Q7: ar-condicionado de duas zonas, sistema multimídia MMI, painel de instrumentos com tela TFT de 12,3 polegadas, sistema de entretenimento com tela de 7 ou 8,3 polegadas no centro do painel, som Bose ou Bang & Olufsen (este com 23 alto-falantes, subwoofer e amplificador de 1.920 watts), tablet de 10,1 polegadas para os passageiros de trás, com funções de rádio, mídia e navegação,e  internet com velocidade LTE.

Os bancos dianteiros trazem até 18 ajustes, climatização e função de massagem opcional, este com cinco programas diferentes, cada um com cinco níveis de intensidade.

Já entre os itens de segurança, o modelo dispõe de sensor de estacionamento traseiro, controle de cruzeiro, limitador de velocidade ajustável, recomendação de paradas para descanso, Audi pre sense city (avisa o condutor de iminentes colisões com outros veículos ou pedestres), entre mais minúcias.

De acordo com o divulgado, o SUV é o modelo mais leve da categoria. Agora o modelo pesa 1.995 quilos na versão equipada com o motor 3.0 TDI, o que representa uma redução de expressivos 325 kg em comparação com a geração anterior. Essa redução de peso foi obtida graças ao uso de um chassi mais leve, fabricado com alumínio e aço de alta resistência, registrando uma perda de 100 kg.

Dentro do capô

O motor V6 TFSI de três litros, 338 cv e 45 kgfm de torque, faz com que o Q7 atinja os 100 km/h em 6,1 segundos. A transmissão é sempre automática, de oito marchas, e a tração é integral.

Além disso, é possível escolher o tipo de performance: o utilitário pode ficar mais ecológico ou esportivo. As opções de programação podem alterar as respostas do motor e do câmbio até os parâmetros de suspensão e direção.

Quer equipar mais?

O Novo Q7 também possui grande número de opcionais, que deixam o modelo muito mais caro, alcançando a faixa de R$ 489.490. O pacote Side Assist custa R$ 7.500 e ajuda com o monitoramento de pontos cegos, tráfego lateral, obstáculos e manobra de ré. O pacote tecnológico sai por R$ 32.000. Neste, o SUV oferece eixo traseiro direcional para manobras em baixa velocidade ou contorno de curvas acima de 60 km/h. O pacote tecnológico ainda dispõe de faróis Full LED e câmera de visão noturna.

Já o terceiro pacote sai por R$ 30.000 e entrega suspensão pneumática ajustável em seis níveis e compensador de carga do porta-malas. Por fim, a opção com dois lugares adicionais, totalizando sete passageiros, custa R$ 20.000.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here