Tecnologia promete evitar colisão entre automóveis sem necessitar da ajuda do condutor do veículo

Texto: Da redação
Fotos: Divulgação

A segurança no trânsito é tema na pauta de nove em cada 10 montadoras de automóvel. As novas plataformas de automóveis cada vez mais focam em seus itens de segurança como diferenciais para enfrentar a concorrência.

Triviais como freios ABS, direção elétrica, assistente de manobras e corretor de angulação de curvas não causam mais furor em condutores e consumidores.

A tecnologia, daqui pra frente, promete muito mais.

O Grupo Renault desenvolveu um sistema de condução autônoma capaz de gerenciar cenários desafiadores. Pela primeira vez, um veículo pôde fazer uma manobra para evitar uma colisão com a mesma taxa de sucesso que pilotos de teste profissionais. Os pilotos que serviram de inspiração e referência para a equipe do Laboratório de Inovação Aberta da Renault, localizado no Vale do Silício, estão entre os melhores do mundo.
O Laboratório de Inovação Aberta da Renault faz parte da rede de laboratórios criada pela Aliança, com o objetivo de melhorar a segurança e as tecnologias avançadas de condução autônoma. As características dos últimos avanços tecnológicos são:

  • São inspirados em e comparados com pilotos de teste profissionais;
  • Complementam os desenvolvimentos feitos pela Renault em matéria de sistemas avançados de assistência ao motorista (ADAS) e segurança veicular, representando uma etapa importante no uso da condução autônoma para melhorar a segurança dos veículos;
  • Se tornar uma das primeiras montadoras de automóveis a oferecer uma tecnologia de condução autônoma de nível 4 do tipo “Mind off” (sem supervisão do condutor) para seus veículos de produção em série, e desenvolver uma frota de veículos autônomos sem motorista.

O Grupo Renault pretende lançar mais de 15 modelos com diferentes níveis de capacidade de condução autônoma até 2022, por meio das sinergias da Aliança.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here