Conheça a história de Joey Hernandez e de sua família, que tem a paixão por customizações estilo lowrider como pano de fundo

Joey Hernandez tem sido um entusiasta do estilo lowrider desde sua adolescência, nos primórdios da cultura da customização veicular, no leste de Los Angeles, Estados Unidos.

Crescido próximo à lendária intersecção da Downey Road e da Whittier Boulevard, Joey se recorda da primeira vez que avistou um destes automóveis únicos, que cruzavam a famosa esquina todos os finais de semana.

Um jovem ansioso e facilmente impressionável, que não se contentou em, simplesmente, assistir aquelas máquinas transitarem. Na mesma época teve o privilégio de visitar alguns eventos de carros customizados com Jesse, seu cunhado, que acabaram por facilitar a imersão de Joey nesse universo.

Ainda adolescente, o jovem Joey aderiu ao Techniques Car Club, de Los Angeles, e adquiriu seu primeiro carro, um Impala 1972, de outro membro do clube.

As responsabilidades impostas pela vida rapidamente o transformaram de menino em homem. Joey casou-se e tornou-se um orgulhoso pai de uma bela menina, Erica.

Entretanto, mesmo com a família se tornando sua prioridade, sua paixão por lowriding não poderia ser abandonada.

Feliz com a vida que sua família levava, Joey continuou com sua obsessão, construindo carros diferentes e inclusive um mini-truck, para representar o car club e expressar toda sua dedicação e amor pela cultura lowrider.

Em setembro de 2007, na festa de 35 anos da entidade, aconteceu uma tragédia: seu Grand Prix (Pontiac) 1983 pegou fogo e ficou completamente destruído. Mas o contratempo não desanimou Joey, pelo contrário, o motivou a buscar um novo veículo e se superar ainda mais.

Joey acabou por encontrar o substituto do Grand Prix em San Diego, Califórnia. Um Lincoln Continental Mark V, adquirido por módicos 1.200 dólares.

O carro foi desmontado, e a primeira modificação foi na coloração, que deixou de ser o azul original da fabricante. O Lincoln recebeu preto perolizado com flakes vermelhos, para que continuasse com o mesmo padrão de pintura do Grand Prix.

Durante a customização do Continental, a tragédia, mais uma vez, atingiu Joey e sua família, desta vez, no entanto, de maneira imensamente pior. Sua esposa, Socorro, faleceu devido a um derrame, apenas dois dias depois do Natal.

Ela tinha apenas 46 anos. Como uma forma de homenagear Socorro, seu marido e filha, Joey e Erica, decidiram continuar a customização do Continental, e passaram a usar as cores favoritas dela, preto e vermelho, como uma inspiração simbólica para sua memória no veículo.

Depois que a oficina All in One &Munoz Auto Service finalizou a customização na carroceria, o carro foi enviado para outra oficina, no leste de Los Angeles, onde recebeu acessórios cromados, acabamentos internos e LED’s.

Em seguida foi dedicada atenção ao revestimento interno, que agora se apresenta em couro e camurça, nas cores preto e vermelho, que deram ao modelo uma aparência mais madura e elegante.

É o interior que abriga também um sistema de áudio assinado, quase que em sua totalidade, pela Pioneer. O carro finalmente nasceu, cerca de oito meses após o início do trabalho de customização.

Sua estréia, como não poderia deixar de ser, foi em um passeio até o cemitério onde Socorro repousa, para que Joey e Erica pudessem dividir com ela os méritos pelo serviço realizado.

O primeiro evento do qual participou, no entanto, foi o Techniques Hollywood Park Show, em julho de 2008. Desde então, vem angariando prêmios e troféus em todos os eventos dos quais participa.

Às vezes, gostando ou não, somos lembrados de que é a vida é algo imprevisível, e que uma tragédia pode nos acometer a qualquer momento.

Não é possível estar totalmente preparado para tragédias que não podem ser previstas, e para as más notícias que se tornam realidade. Por isso, é vital que encontremos maneiras de nos reerguer emocionalmente.

No lowriding, a rotina normal é trabalhar exaustivamente nos carros, participar de eventos e de atividades de clubes do segmento. Para alguns, essa rotina é motivada, simplesmente, pela paixão por carros, e o desejo de participar de competições, vencer e ser respeitado.

E por mais estas motivações sejam genuínas, é preciso admitir que, no caso de Joey e Erica, suas motivações tenham sido muito mais profundas. O desejo de finalizar o projeto iniciado ajudou pai e filha a superarem a trágica perda de Socorro.

Mesmo que ela não tenha tido a oportunidade de ver o projeto concluído, só é possível imaginar que ela esteja muito orgulhosa, por ver seu marido e filha realizarem com sucesso essa empreitada.

Ficha Técnica – Lincoln 1979

 

Mecânica

Suspensão hidráulica

Motor 400ci

Parte externa

Coloração preto perolizado

com flakes vermelhos

Acessórios personalizados

Interior

Revestimento em couro e camurça

Painel personalizado

Som e multimídia

DVD Pioneer

Amplificadores e alto-falantes Pioneer

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA