Melhorar o que já é bom não á tarefa fácil, mas dono de modelo inglês quis – e conseguiu – upgrades no motor e no som de Mini Cooper S conversível

 

O estilo retrô em um automóvel moderno e urbano é um dos motivos que levam o modelo britânico Mini Cooper a ter uma legião de fãs ao redor do mundo, inclusive no Brasil. O carrinho, em sua versão S, traz muitos detalhes que remetem à sua origem, como cores e a própria bandeira da “Terra da Rainha” na capa do retrovisor e na tampa do bocal do tanque de combustível, bem como requintes como revestimento em fibra de carbono na moldura da grade frontal.

A sofisticação original do fabricante chega ao sistema de som, que vem de fábrica com player Alpine e alto-falantes Harman/Kardon. O ar “descolado” se completa com uma capota de lona. Afinal, estamos falando de um modelo cabriolet. Se você ficou satisfeito apenas com os itens originais de fábrica, saiba que isso não foi o bastante para o administrador de empresa Leonardo Young Lobo Sigal, de 42 anos, morador da cidade fluminense de Niterói.

Leonardo é o proprietário deste exemplar ano 2011, adquirido há um ano. E ele não se deu por satisfeito. “Sempre gostei de carros modificados, principalmente nos quesitos performance e som”, diz o administrador. Assim que pôs as mãos em seu Mini, ele o levou à oficina Top Racing, de Niterói, que se encarregou de dar um upgrade na potência do motor.

Outro upgrade recebeu o sistema de som. O trabalho foi confiado à BRSSound, loja do Rio de Janeiro comandada por Cézar Rezende, habitué das páginas da Car Stereo. “Procurei a loja após ver alguns trabalhos feitos pelo Cézar na internet e ele me sugeriu este projeto, Eu tinha apenas um processador, que queria utilizar”, conta Leonardo.

Toque de seda

O sistema original de áudio, como já dissemos, traz um player Alpine integrado ao painel e alto-falantes da renomada marca Harman/Kardon. Para atender ao desejo do proprietário de dar um salto em termos de qualidade de som, Cézar resolveu utilizar apenas em parte o kit três vias original. Manteve os alto-falantes mid bass e mid range em seus locais originais e substituiu os tweeters desse kit, com domo de alumínio, por tweeters da marca Ground Zero, com domo de seda. O amplificador original foi desativado e deu lugar a um modelo Audiophonic 800.4 V2

O player Alpine integrado ao design do painel do Mini recebeu apoio de um processador Audison Bit Ten com DRC (controle remoto), instalado no console central. A fiação original foi mantida íntegra, mas novos cabos RCA foram utilizados.

O pequeno porta-malas do conversível recebeu um novo assoalho que abriga o processador e o amplificador do sistema. Na parede atrás do banco, em uma caixa acústica dutada de 23 litros trabalha um subwoofer RE áudio. Cézar conta que desenvolveu, para este projeto, um divisor passivo, para fazer os cortes das frequências de voz.

Leonatro, que se diz um ouvinte com gosto musical eclético, se diz muito satisfeito com o sistema de som de seu Mini. E, mesmo quando roda com a capota levantada, a trilha sonora dos passeios de final de semana está garantida.

Mais fotos e matéria completa na nova edição 215 da Car Stereo: http://www.cteditora.com.br/produto/car-stereo-215/

Quem fez:

BRSSound. Tel. (21) 3251-3255 www.faceook.com/brssoundrj

 

Ficha técnica

Mini Cooper S conversível 2011

SOM

Player Alpine

Processador Audison Bit Tem

Kit três vias original Harman/Kardon

Tweeters Ground Zero

Amplificador 800.4 V2 Audiophonic

Subwoofer RE Audio de 8”

DEIXE UMA RESPOSTA