Texto: Ademir Pernias
Fotos: Gustavo Silva/ Divulgação

Um tipo de “relacionamento aberto”, que prevê troca de informações com grupos similares de outros países e até mesmo aceita a discussão sobre outros modelos de carros, sem “fanatismo” ou “clubismo”. Esta é a proposta do Cerato Clube do Brasil, fundado em 2014 e que reúne, nas redes sociais, proprietários e admiradores do modelo da marca coreana Kia. “Sempre conversamos abertamente sobre outros modelos, isso é até engraçado, pois uma parcela pequena de membros fica incomodada com essa cultura do clube”, conta Rodolpho de Deus Lopes, de 23 anos, analista de sistemas de São Paulo e proprietário de um Cerato Koup 2012. Saiba mais sobre as atividades e diferenciais do Cerato Clube nesta entrevista de Rodolpho à Car Stereo.

Car Stereo: Como surgiu o Cerato Clube?

Rodolpho de Deus Lopes: O Cerato Clube foi criado em janeiro de 2014, por iniciativa de Alberto Maciel, que é um dos administradores do grupo e que, à época, possuía um Cerato Koup. O clube cobre todo o território nacional.

CS: Qual é a finalidade de um clube automotivo de determinada marca ou modelo de carro?

RDL: A finalidade do clube é ser uma forma rápida e intuitiva de solucionar dúvidas e problemas em relação ao carro. O formato no Facebook é interessante, pois a comunicação é mais dinâmica entre os membros, e também ninguém fica no anonimato, como nos fóruns, em que os membros utilizam apelidos e imagens de personagens ou carros no lugar da própria foto. Além disso, nós conversamos abertamente sobre outros carros e também tentamos ajudar em relação a dúvidas quando um membro procura trocar de carro. Nós, os administradores, achamos desnecessário o “clubismo” e fanatismo. Então, sempre conversamos abertamente sobre outros modelos, isso é até engraçado, pois uma parcela pequena de membros fica incomodada com essa cultura do clube.

CS: Quantos membros ativos possui o Cerato Clube?

RDL: Hoje temos no grupo quase 4.000 membros, porém cerca de 10% dos membros participa com grande frequência.

CS: Quais atividades são normalmente realizadas pelo clube?

RDL: Encontros e viagens.

CS: Normalmente onde acontecem os encontros?

RDL: Existem dois grandes polos do grupo no Brasil, Goiás e São Paulo. Em Goiás os membros costumam se encontrar na Rota 60 e, em São Paulo, no Pacaembu. Porém, faz parte da cultura do grupo programar pelo menos um encontro nacional ao ano e, por meio de votação, decidimos um local para passarmos dois dias e fazermos uma confraternização entre os membros. Isso é muito positivo, pois o grupo vai além de um simples encontro de pessoas com o mesmo carro e criamos um vínculo com pessoal que é bem bacana. Tanto que muitos membros, que nem possuem mais o Cerato, vão a esses encontros e são membros muito ativos.

CS: Para participar do Cerato Clube é preciso ser, ou já ter sido, dono de um?

RDL: Não, todos são bem-vindos ao clube, porém sempre realizamos uma inspeção no perfil da pessoa, com o objetivo de garantirmos a integridade do clube e dos membros.

CS: O Cerato Clube possui relação com outros clubes de outras cidades e regiões?

RDL: Sim, possuímos contato com Azera Club, Picanto Clube e i30 Clube. Além desses grupos nacionais também participamos do “Fortefied”, que é o clube americano do Cerato, o clube paraguaio do Cerato e também o clube do Iraque. O mais legal disso é ver a pluralidade de cada país. Por exemplo, aqui no Brasil as alterações visuais são muito sutis na maioria dos casos. As pessoas aqui são muito mais conservadoras em relação ao carro. Nos Estados Unidos e Paraguai o pessoal customiza muito mais os carros e isso é muito comum por lá. No Iraque, por exemplo, o nível de customização é extremamente alto que o carro fica irreconhecível.

CS: O Clube apenas oferece atividades de lazer, ou existe algum benefício, como descontos em algumas lojas, por exemplo, para que é membro?

RDL: Possuímos parceria com algumas concessionárias e lojas, com descontos exclusivos para membros do grupo. Também possuímos um contato com a Kia Brasil e no último Salão do Automóvel conseguimos acesso à área VIP do estande da Kia, onde conhecemos alguns diretores e representantes da marca no Brasil e discutimos sobre planejamento e prospecção da marca aqui. No final ganhamos brindes e desfrutamos do buffet organizado por eles.

CS: Os membros devem pagar algum tipo de contribuição?

RDL: Não, a contribuição do membro já é participar do grupo e melhor ainda se ele conseguir ajudar outros membros solucionando dúvidas. Já vemos isso como uma ótima contribuição!

CS: O clube realiza atividades com entusiastas de outros modelos da mesma montadora? Existe algum tipo de intercâmbio com proprietários de outras marcas e modelos?

RDL: Já participamos de encontros mistos de carros coreanos, porém não é muito frequente esse tipo de atividade.

CS: O clube possui website próprio ou página oficial no Facebook para que pessoas de fora possam conhecer e acompanhar as atividades de vocês?

RDL: Possuímos grupo fechado no Facebook, Instagram e Youtube

https://www.facebook.com/groups/ceratoclube/

@ceratoclube

https://www.youtube.com/channel/UCLpDRAP2j1lACTBXw7vX47g

CS: Quantos clubes do modelo Cerato haveria espalhados pelo país? Há troca de informações entre eles?

RDL: Existem dois grupos relevantes. Um é o fórum do Cerato Clube, que se resume a tirar dúvidas sobre o carro, e o nosso, que abrange mais as redes sociais e possui um número maior de participantes.

CS: Quais são, em sua opinião, as principais qualidades do modelo Kia Cerato?

RDL: No meu caso, que possuo um Koup, acredito que as qualidades do carro são os acessórios e itens de segurança. O carro chegou ao Brasil em 2011 e já possuía keyless (sistema de partida sem chave), seis airbags (frontais, laterais e de cortina), controle de tração e estabilidade, rebatimento elétrico dos retrovisores, aquecimento dos retrovisores, paddle-shifts, lanternas em LED, sem mencionar que mecânica robusta.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA