Veja qual opção é mais prática e econômica

O carro automático ganha cada vez mais adeptos no Brasil. Porém, há quem não troque a sensação de esportividade do câmbio manual por nada. Para saber qual versão é melhor, é necessário entender como funciona o sistema de transmissão de um carro: conforme o nome diz, é responsável por transmitir força, rotação e torque. Isso pode ser feito manualmente (através do câmbio), ou automaticamente, pelo sistema hidráulico do carro.

Câmbio_manual_automático_CarStereo (2)

A primeira desvantagem da modalidade automática está no preço: algumas montadoras chegam a acrescentar R$ 5.000 no preço final do veículo de câmbio automático. O consumo de combustível também é maior. Porém, a manutenção é menos necessária, mas deve ser especializada. O desgaste da embreagem é muito comum em carros manuais, o que não ocorre no carro automático, que não possui este pedal.

Ainda há a opção do câmbio automatizado, que não possui pedal, mas dá ao motorista total autonomia sobre a troca de marchas porque diminui as opções de marchas (apenas aumentar ou diminuir). O fato é que quem perde o costume de trocar marchas tem muita dificuldade em voltar para o câmbio manual, pois é menos cansativo para o motorista. As tecnologias das montadoras prometem baratear os custos do carro automático e torná-lo ainda mais popular. Se você ainda prefere o câmbio manual, fique de olho!

Para saber

Câmbio manual: se as marchas forem trocadas em alta rotação, é bem provável que o carro gastará mais combustível do que um carro automático. No entanto, se as marchas forem trocadas em baixa rotação, como indicado pelas montadoras, o carro gastará menos.

Câmbio automático: por trabalhar em uma rotação maior, o câmbio automático gasta mais combustível do que o manual. Se a opção “sport” estiver acionada, o carro automático gastará ainda um pouco mais porque a troca de marchas ocorrerá em uma rotação ainda mais alta.

DEIXE UMA RESPOSTA