FORD MOSTRA DE QUE FORMA O “BIG DATA” PODE MELHORAR O TRÂNSITO

Foto: (Divulgação)

Não é de hoje que o trânsito é um problema em muitos países. Pensando nisso, a Ford apresentou um estudo que mostra como o “big data” (análise de grande volume de dados), pode ajudar as cidades a identificar os locais mais sujeitos a futuros acidentes de trânsito e adotar medidas para preveni-los.

“Acreditamos que esse estudo pode beneficiar milhões de pessoas. Mesmo pequenas mudanças podem fazer uma grande diferença – como podar uma árvore que atrapalha a visão de um sinal de trânsito – para melhorar o fluxo e a segurança viária”, diz Jon Scott, líder de projeto da City Data Solutions, da Ford Smart Mobility.

Para chegar aos resultados, a pesquisa realizada pela Ford Smart Mobility  rastreou os veículos em Londres e arredores e coletou dados detalhados de direção, incluindo a frequência e intensidade das frenagens e acionamento das luzes de emergência para identificar os “quase acidentes”. Essa informação então foi cruzada com os registros de acidentes, o que permitiu a criação de um algoritmo para determinar a probabilidade de ocorrência de acidentes futuros.

O relatório “Ford City Data Report” usou dados de 160 vans conectadas que rodaram mais de 15.000 dias na cidade, com o consentimento dos participantes. A frota percorreu mais de 1 milhão de quilômetros, o equivalente a 20 voltas ao redor da Terra, e gerou 500 milhões de apontamentos.

Cada veículo foi equipado com um dispositivo que registrava os dados da viagem e depois os enviava à nuvem para análise de especialistas. O relatório também investigou outras oportunidades, como se a programação das vans no início do dia, antes dos horários de pico, poderia beneficiar os usuários e os melhores pontos para recarga de veículos elétricos.

“Esse relatório é uma demonstração de como a Ford pode utilizar os dados de veículos conectados, da infraestrutura inteligente e recursos analíticos para resolver problemas coletivamente e tornar as cidades lugares melhores para se viver e trabalhar”, conclui Sarah-Jayne Williams, diretora da Ford Smart Mobility na Ford Europa.

Assista a um vídeo divulgado pela Ford sobre a pesquisa:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here